Explicação e Significado de 1 Samuel 10

O significado de 1 Samuel 10 fala a respeito da unção de Saul como rei em Israel. No dia seguinte, Samuel disse a Saul em particular que Deus o havia escolhido para ser rei, após o que Samuel o ungiu em uma breve cerimônia privada.

Samuel então previu três coisas que em breve aconteceriam como prova para Saul de que as previsões de Samuel sempre se realizavam. O mais importante desses três eventos seria a vinda do poder especial de Deus sobre Saul para transformá-lo de um fazendeiro israelense comum em um líder nacional. Saul receberia orientação adicional indo ao santuário de Gilgal, onde Samuel passaria as instruções de Deus para ele (1 Samuel 10:1-8).

O Espirito de Deus

Quando o Espírito de Deus veio sobre Saul, ele certamente se comportou de maneira diferente, mas aqueles que o conheciam não ficaram impressionados. Eles ficaram surpresos que um jovem bem respeitado como Saul se associasse com extremistas religiosos e se comportasse de maneira tão indigna. Mas Saul não revelou o que Samuel havia lhe dito sobre o reinado (1 Samuel 10:9-16 ).

O povo escolhe Saul para seu rei

Algum tempo depois, Samuel convocou uma reunião dos líderes de todas as tribos e famílias em Israel para selecionar um rei. Portanto a  seleção foi feita por um sistema de sorteio que finalmente levou à escolha de um homem. Duas pessoas, um confiante Samuel e um nervoso Saul, sabiam através da revelação particular anterior de Deus quem seria escolhido (1 Samuel 10:17-24).

Após a seleção, Samuel anunciou publicamente os direitos e deveres de um rei (25; cf. Deuteronômio 17:4-20). Muitas pessoas ficaram encantadas ao ver a aparência do homem escolhido como rei, mas algumas duvidaram e zombaram. Saul, portanto, não fez mudanças imediatas na administração da nação, mas voltou para sua fazenda em Gibeá (1 Samuel 10:26-27). (Gibeá se tornou o centro administrativo de Israel durante o reinado de Saul; ver 11:4; 14:2; 15:34; 22:6; 26:1).

Fonte da explicação de 1 Samuel 10:

  • Autoria: Bridgeway Bible Commentary; de Fleming, D.